15 de dez de 2012

Creme Shitake Bioextratus

Esses dias fui em uma loja de cosméticos aqui em NH. É uma loja carinha, normalmente mais cara do que as farmácias e outras lojas, mas tem tantas opções de produtos que agente acaba não resistindo! Rsrsrsrs

Bom, fui à procura de um creme para pentear, já que o meu da Altamoda tinha acabado. Chegando lá me deparei com tantasssss opções que nem sabia qual comprar (mulher é um bicho complicado viu!).

Acabei optando por um da marca Bioextratus, que é uma marca que eu adoro. Ele é feito de um cogumelo chamado Shitake, que promete uma super hidratação e restauração da fibra capilar. 



Ele é um creme de tratamento noturno, mas também pode ser usado como finalizador durante o dia. 

Eu achei a fórmula dele bem pesada, ele é gorduroso e consistente. Falando assim até parece que isso é ruim, mas para mim que tenho os fios muito secos e detonados pela química isso foi uma das características que me levou a comprá-lo. 


Ele é bem hidratante, mas não desembaraça muito os fios, também acredito que a função dele seja mais de reconstrução do que de hidratação. 

Eu usei ele nos fios molhados, antes de pentear e não achei o resultado muito bom. Foi difícil de pentear e tirar os nozinhos. 

Usando ele com os fios secos o resultado é bem melhor, ele deixou o cabelo bem brilhoso e sem frizz, com a aparência saudável e por ser de cor branca é ótimo para as loiras.

 Buenas, no geral eu gostei do produto, só não recomendo para quem não está precisando de uma boa hidratada, porque ele tende a pesar nos fios e eles logo logo ficarão oleosos. 

Tenho certeza que será uma ótima opção para quem está com as madeixas precisando de uma reforçada na hidratação.
Paguei R$21,00 por 250ml, mas já percebi que ele rende muito!

Um comentário:

  1. Gurias, adorei o blog!

    Espero uma visitinha: umarosachiclete.blogspot.com

    Se gostar me sigam, e se quiserem eu sigo de volta!

    bjs

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário aqui!

 
BELEZA INCONDICIONAL - COPYRIGHT © 2015 - DESENVOLVIMENTO E CODIFICAÇÃO POR: ROBERTA KRUTZMANN